Select Menu
Select Menu

Favourite

Jawa Timur

Wisata

Curta nossa Página

Slider

    Cadastre-se...

    Siga-me no Google+

    Culture

    Transportasi Tradisional

    Rumah Adat

    Bali

    Pantai

    Seni Budaya

    Kuliner


    Instalar extensões no navegador é algo interessante, porém é preciso tomar muito cuidado ao selecionar o que você deseja usar. Muitos plugins são, na verdade, adwares disfarçados de complementos, que não possuem muita utilidade e enchem o seu navegador de propagandas desnecessárias.
    Muitas vezes, esses adwares são ativados na hora em que você está instalando um programa, se você não prestar atenção. Isso já deve ter acontecido: você abre o instalador de um software gratuito e, durante o processo, ele pede para que você autorize o uso de um plugin, barra de pesquisa ou outro tipo de complemento.

    Como saber se o meu navegador está infestado com isso?

    Primeiramente, pode ficar tranquilo: na maior parte dos casos, esse tipo de complemento, mesmo que irritante, não causa maiores danos ao seu computador, como acontece com um vírus. Mesmo assim, não é nada interessante manter esse tipo de plugin no seu navegador.
    Banners localizados em locais incomuns são um sinal de extensões maliciosas instaladas. (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)
    Para saber se você possui complementos desse tipo no seu browser, repare se você anda recebendo propagandas em sites que não possuem esse tipo de elemento. Um teste simples é acessar a própria home do Facebook; se existir publicidade em áreas dessa página que não costumam estar lá normalmente, isso quer dizer que você possui adwares instalados sem saber.
    Outro tipo de adware é aquele que cria links em palavras no meio do texto, aleatoriamente. Quando você passa o mouse por cima do trecho, ela mostra uma caixa de propaganda que tem relação com o que está escrito. Alguns sites possuem esse tipo irritante de publicidade nativamente, porém, se você começar a ver isso em todos os lugares, desconfie — o problema pode ser o seu navegador.

    E agora, o que eu faço?

    (Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock)
    Nada de pânico, a solução para isso é muito simples! Se os complementos é que fazem com que o seu navegador fique maluco desse jeito, basta desativá-los e tudo volta ao normal, certo? Exatamente. Uma vez que você retirar do browser as extensões indesejadas, ele volta a mostrar os sites corretamente, sem propagandas a mais.
    Para fazer isso, encontre a janela de plugins do seu navegador. No Firefox, você precisa clicar no menu “Firefox” (aquele botão laranja) e escolher a opção “Complementos”. No Google Chrome, clique no ícone em forma de ferramenta e vá até Ferramentas > Extensões.
    No Internet Explorer, clique no botão em forma de engrenagem e escolha a opção “Gerenciar Complementos”. No Opera, clique no menu “Opera” (no canto superior esquerdo) e siga o caminho Extensões > Gerenciar extensões. Por último, no Safari, você deve clicar no ícone em forma de engrenagem e ir atéPreferências > Extensões. 
    Ok, você está na janela de complementos do seu navegador, agora é a hora de desinstalar todo o lixo. Veja tudo o que você não tem certeza do que é, extensões que prometem indicar promoções, elementos duvidosos e tudo o que você não se lembra de ter escolhido instalar, e desative-os. Na dúvida se um plugin é prejudicial ou não, é melhor retirá-lo também.
    No Google Chrome, basta desmarcar as extensões problemáticas. (Fonte da imagem:Reprodução/Tecmundo)
    Pronto! Alguns navegadores, como o Firefox, pedem para que você reinicie o browser para que as mudanças sejam efetuadas; outros, como o Chrome, não necessitam desse tipo de ação, basta recarregar as páginas abertas e ver os anúncios indesejados sumirem. É recomendado também limpar o cache e apagar os cookies, só por garantia.

    (Fonte: Tecmundo)

    Uma nova praga vem perturbando a vida de muitos usuários. Trata-se de um vírus que infecta o pendrive e converte documentos e programas em meros atalhos. Tal atividade impede que o utilizador abra qualquer coisa e muitas vezes leva a uma atitude desesperadora: a formatação da unidade removível.
    A solução do problema não é tão complicada e pode poupar algumas dores de cabeça. Primeiramente, vale salientar que o vírus não apaga nenhum arquivo do pendrive. Esta praga apenas oculta documentos e cria atalhos falsos, por isso, mantenha a calma.
    Agora que sabemos que os arquivos, em teoria, estão no pendrive, devemos verificar se o problema em questão está relacionado ao vírus. Para averiguar se seus arquivos continuam na unidade, veja se no ícone do pendrive (disponível em “Meu Computador”) o espaço utilizado continua idêntico ao que era anteriormente.
    Espaço ocupado por arquivos presentes no pendrive
    Caso o Windows informe que a unidade está vazia, então é possível que o vírus que você pegou seja outro. Do contrário, a execução dos passos a seguir deverá resolver seu problema.
    Recuperando arquivos
    1. Abra o Prompt de Comando (item presente no “Menu Iniciar” dentro da pasta “Acessórios”)
    2. Prompt de Comando
    3. Agora digite o seguinte comando:

      attrib -h -r -s /s /d F:\*.*
    Digite o comando
    Nota: a letra “F” deve ser substituída pela letra atribuída ao seu pendrive.
    Método manual
    1. Acesse a pasta que foi afetada pelo vírus e clique com o botão direito sobre o arquivo contaminado (que atualmente é um atalho).
    2. Abra as Propriedades do arquivo.
    3. Acesse a aba “Atalho” e remova quaisquer informações que não tenham relação com o caminho do arquivo em questão (realizar o processo no item "Destino" e "Iniciar em"). Veja o exemplo abaixo:
    4. Remover informações inúteis
    Etapas finais
    1. Utilize um bom antivírus e análise o pendrive e o HD.
    2. Instale um anti-malware no seu computador e faça outra varredura no disco local e na unidade removível.
    Se nenhum problema foi informado pelos programas, então o vírus deve ter sido removido do seu pendrive. Em casos de persistência do problema, tente outros softwares. Boa sorte!
    (Fonte: Tecmundo)

    Android já faz algum tempo e é considerado como uma das melhores opções disponíveis para os consumidores atualmente. Mesmo com todos os recursos disponíveis, há quem diga que ele poderia ser mais veloz do que é — pois há algumas páginas que podem sofrer lentidões durante os carregamentos, por exemplo. Mas será que há como fazer isso?

    A verdade é que realmente existem formas de melhorar o funcionamento do Google Chrome para Android. E o melhor de tudo é que você não precisa esperar até que a Google lance uma nova versão do app para isso, pois você pode resolver esse problema com uma pequena alteração a ser realizada nas configurações do Chrome. Está curioso para saber como fazer isso? Então confira as nossas dicas agora mesmo!

    Acelerando o Google Chrome

    Antes de tudo, você deve abrir o aplicativo Google Chrome no seu smartphone e então ordenar a abertura de uma nova guia. Digitando o seguinte endereço: “chrome://flags/#max-tiles-for-interest-area” (sem aspas). Com isso, uma página similar com a mostrada logo abaixo será mostrada.
    Nela, você deve encontrar a lista de opções que está logo abaixo de “Máxima divisão da imagem para a área de interesse”. Ela deve estar mostrando “Padrão” ou “128” em alguns aparelhos. Mude para “512” — ou “256” se seu celular for um pouco mais antigo.
    Após isso, apenas clique sobre “Reiniciar o navegador”, que está na parte mais baixa da tela.
    Agora seu navegador Chrome será mais rápido!

    (Fonte: Tecmundo)

    Não tem cartão de crédito e deseja comprar os jogos e aplicativos para Android na Play Store? Neste tutorial vou ensinar a cadastrar-se no sistema de pagamentos NETELLER, onde você poderá gerar um cartão de crédito pré-pago internacional que é aceito na Loja de Aplicativos do Google e com isso comprar, de formatotalmente legal, os seus jogos e aplicativos pagos favoritos.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito


    Por que utilizar?

    Esse Tutorial é indicado para pessoas que não possuem meios de adquirir um cartão de crédito internacional. Que tiveram o pedido de cartão negado em qualquer banco, seja pela baixa renda, pouca idade ou qualquer outro tipo de dificuldade.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito

    Quais as vantagens?

    Um cartão de crédito pré-pago internacional funciona da mesma forma que um cartão de crédito internacional normal. Mas, sem anuidade, você controla seus gastos, depositando apenas o que planeja gastar. Outra grande vantagem é poder adquirir os aplicativos pagos para sempre, de forma totalmente legal.

    O que é o sistema de pagamentos NETELLER?

    NETELLER é um sistema de pagamentos on-line que tem como uma de suas principais vantagem a possibilidade de gerar cartões de créditos internacionais pré-pagos. De posse deles, é possível fazer compras no Google Play.

    Como se cadastrar

    Passa 1. Acesse o site do NETELLER e clique em ENTRAR, caso o site não esteja em português, altere para esse idioma clicando em “English”.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 2. O passo seguinte é criar a conta fornecendo email país de residência e moeda desejada, Aqui o importante é escolher o dólar americano.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 3. Preencha seus dados corretamente, pois será de suma importância para receber o cartão na sua residência.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito

    Passo 4. É preciso muita atenção aos dados cadastrais, especialmente as perguntas de segurançaSALVE-ASem seu computador ou as IMPRIMA. Tal procedimento é necessário, pois caso você erre a senha de login mais de três vezes, você só desbloqueia sua conta ligando para o call center, que é em inglês!.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 5. Para solicitar o seu cartão Pré-pago de plástico, são alguns documentos são solicitados, você deve escanear esses documentos e os enviar pelo site da NETELLER, apenas se for solicitado via email. Para solicitar o cartão clique em “Solicitar seu Net+ prepaid MasterCard – de plástico”.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 6. Após a chegada do seu cartão em sua residência (demora de duas semanas a um mês) você já poderá ativá-lo no site da NETELLER. Mas para ativá-lo será necessário primeiro depositar algum dinheiro em sua conta NETELLER. Caso não tenha nenhum cartão de crédito nacional ou conta no Bradesco, você terá que imprimir um boleto e pagá-lo. Nessa modalidade de pagamento, o mínimo de depósito são 30 dólares.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 7. Depois é só ir até a opção para gerenciar o seu cartão pré-pago Mastercard de plástico e ativar o seu cartão. Durante a ativação é gerado o número PIN, do seu cartão. Guarde essa informação em local seguro, se possível imprima e guarde. Apesar deles informarem que o melhor é memorizar, falo por experiência própria que o pior que pode acontecer é você esquecer esse PIN.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito
    Passo 8. Depois de solicitado, adicionado créditos e ativado é só utilizar o cartão normalmente na loja Google Play. Além de jogos e aplicativos é possível alugar e comprar filmes e também comprar livros digitais. Esse tutorial foi testado e aprovado, suas compras na Google  Play aparecerão na sua conta NETELLER como descrito abaixo.
    Como comprar aplicativos na Google Play sem cartão de crédito

    Conclusão

    E foi isso, cadastrar seu cartão no Google Play é ainda mais fácil, basta clicar em qualquer aplicativo que deseja comprar e seguir os passos para se cadastrar na Google Wallet, pelo próprio aparelho. Durante minhas primeiras compras, percebi uma cobrança de três reais que ainda não identifiquei do que se trata. Mas no geral, essa é uma excelente solução para o dilema sobre como comprar na Google Play sem cartão internacional.

    (Fonte: mobilegamer)

    O Android é a plataforma que atualmente mais cresce no mercado de smartphones, em outubro de 2012 a loja de aplicativos Google Play  atingiu a marca de mais de 700 mil aplicativos, número que certamente já deve ter crescido bastante e muitos desses apps tenham versões pagas.
    É natural que com o crescimento da plataforma e cada vez mais pessoas usando, surjam dúvidas sobre a utilização da Google Play e do procedimento para efetuar compras de aplicativos e como funciona todo o processo. Como comprar um aplicativo? Eles devolvem meu dinheiro caso eu não goste de app? Apenas o cartão internacional é válido? Essas entre outras dúvidas serão respondidas ao longo deste artigo.
    Antes de mais nada, é preciso saber que para realizar uma compra na Google Play, é necessário possuir uma conta no Google Wallet (Carteira Virtual do Google), neste serviço você fará o cadastro dos seus dados pessoais e do seu cartão de crédito. Você pode fazer o cadastro por este link.
    Durante o cadastro você precisará por seu nome, CEP, e dados do cartão, este que deve ser internacional. Infelizmente ainda não é possível realizar compras com o cartão de crédito nacional, as bandeiras aceitas são: Mastercard, American Express, Visa e Discover.
    Google-Wallet
    Se você não possui um cartão internacional para se cadastrar no Google Wallet, acesse nosso artigo de como comprar no Google Play em cartão de crédito internacional.
    (Fonte: clickmobile)

    Passo 1. Faça o login em sua conta de YouTube e selecione a opção “Enviar vídeos”;
    Aperte no botão “Enviar vídeos” (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Aperte no botão “Enviar vídeos” (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 2. A janela para carregar as publicações em sua conta será aberta. Para iniciar o processo de envio arraste um de seus vídeos escolhidos para a área indicada;
    Arraste um vídeo sobre a área indicada ou clique sobre ela para escolher o arquivo (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Arraste um vídeo sobre a área indicada ou clique sobre ela para escolher o arquivo (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 3. Também é possível selecionar a área antes indicada e escolher diretamente um de seus arquivos de vídeos;
    Escolha o arquivo e clique no botão "Abrir" (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Escolha o arquivo e clique no botão "Abrir" (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 4. O upload será iniciado e indicado em uma barra de carregamento na parte de cima da interface. Enquanto o procedimento ocorre, você poderá escrever as informações básicas sobre o vídeo nos espaços marcados;
    Escreva as informações sobre o vídeo enquanto o processo de upload ocorre (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Escreva as informações sobre o vídeo enquanto o processo de upload ocorre (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 5. Na aba “Configurações avançadas” é possível escolher várias outras opções sobre o arquivo que será publicado, como selecionar as preferências de privacidade, determinar a data da gravação, escolher referencias por GPS, etc;
    Também é possível escolher configurações mais específicas no menu "Configurações avançadas" (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Também é possível escolher configurações mais específicas no menu "Configurações avançadas" (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 6. Após o término do processo de upload, seu vídeo precisará de alguns minutos para ser processado pela rede de compartilhamento de vídeos;
    Aguarde enquanto a centra de processamento de dados do YouTube analisa o seu upload (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)Aguarde enquanto a centra de processamento de dados do YouTube analisa o seu upload (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    Passo 7. Assim que o processamento terminar, você receberá um e-mail avisando que o vídeo foi publicado, ficando então disponível para ser editado e assistido;
    Quando a análise terminar, você receberá um e-mail informando que seu vídeo foi carregado e está disponível para ser editado e visualizado (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro) (Foto: Quando a análise terminar, você receberá um e-mail informando que seu vídeo foi carregado e está disponível para ser editado e visualizado (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro))Quando a análise terminar, você receberá um e-mail informando que seu vídeo foi carregado e está disponível para ser editado e visualizado (Foto: Reprodução/ Daniel Ribeiro)
    (Fonte: TechTudo)

    O que é a Mega Sena? 

    A Mega-Sena é o jogo lotérico que paga um prêmio milionário para o(s) acertador(es) dos 6 números sorteados. Mas quem acerta 4 ou 5 números também ganha! Para realizar o sonho de ser o próximo milionário, você deve marcar de 6 e 15 números, entre os 60 disponíveis no volante. Você pode deixar que o sistema escolha os números para você (Surpresinha) e/ou concorrer com o mesmo jogo por 2, 4 ou 8 concursos consecutivos (Teimosinha). 


    Quando são realizados os sorteios? 

    Os sorteios são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. São utilizados dois globos, um correspondente à dezena e outro correspondente à unidade. No globo da dezena são sorteadas bolas numeradas de zero a cinco e, no da unidade, de zero a nove. Quando for sorteado zero nos dois globos, será considerado, para efeito de premiação, o número sessenta. Adicionalmente: 25% do valor destinado à premiação é reservado para os concursos seguintes de finais zero e cinco. Aí, os prêmios são ainda maiores, pois são acumulados dos cinco concursos anteriores. 


    Quanto custa a aposta? 

    A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 2,00. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do país. Imagina o que você pode fazer com todo aquele dinheiro! Comprar um carro importado, a casa própria, viajar para o exterior. Você pode ter tudo aquilo que sempre quis. 


    Quanto é o prêmio? 

    O prêmio bruto corresponde a 46% da arrecadação, já computado o adicional destinado ao Ministério do Esporte. Dessa porcentagem:

    • 35% são distribuídos entre os acertadores dos 6 números sorteados (Sena);
    • 20% entre os acertadores de 5 números (Quina);
    • 20% entre os acertadores de 4 números (Quadra);
    • Os 25% restantes são acumulados e distribuídos aos acertadores dos 6 números nos concursos de final 0 ou 5.

    O que o governo faz com o restante do dinheiro? 

    Abaixo, segue a destinação Social da parcela do prêmio que não vão para os ganhadores: Destinação social Os prêmios acima correspondem a 44% da arrecadação bruta.

    • 1% é destinado ao Fundo Nacional da Cultura.
    • 22,4% à Seguridade Social.
    • 9,6% ao Programa de Crédito Educativo.
    • 3% ao Fundo Penitenciário Nacional.
    • os 20% restantes cobrem as despesas/lucro da CEF e a remuneração das lotéricas.

    E se ninguém ganhar o prêmio? 

    Não havendo acertador em qualquer faixa, o valor acumula para o concurso seguinte, na respectiva faixa de premiação. Isso quer dizer, uma chance de ganhar ainda mais dinheiro! Não deixe de conferir o seu bilhete de aposta. Ele é o único comprovante da sua aposta. 

    Os prêmios prescrevem 90 dias após a data do sorteio. Após esse prazo, os valores são repassados ao tesouro nacional para aplicação no FIES - Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior. 

    Apostar na loteria é apenas questão de sorte? Na verdade, é mais que isso. Pode ser apenas uma questão matemática. Um grande sortudo, ou um matemático muito sagaz, chamado Munir W. Niss, mais conhecido como Munir Pé Quente, sabe o segredo de ser um vencedor da Mega Sena. Segundo ele, em um universo de 100%, 33% é sorte, 33% é dinheiro e 33% é estratégia. Dá para aumentar o percentual de dinheiro a ponto de deixar para a sorte só 10% da responsabilidade. É o que ele chama de “aposta racional e inteligente”.
    Com a experiência de quem diz ter acertado 40 vezes na Mega-Sena, seguindo seu próprio “esquema” de jogo, ele decidiu escrever quatro livros sobre o assunto.  Mas vale lembrar que Munir nunca acertou as seis dezenas do primeiro prêmio, uma lástima. Mas acreditem, seus palpites podem ser muito úteis, afinal, não custa nada tentar. Temos 10 dicas para quem deseja apostar na sorte, com um pouco de conhecimento sobre probabilidade matemática:

    10.

    Jogar pouco os números com final nove ou final zero, por saírem menos.

    9.

    As dezenas 01, 02, 03, 11, 22, 44, 55, 48 e 57 saem pouco.

    8.

    Não jogue números seguidos.

    7.

    Não jogue em números que estejam na mesma linha vertical.

    6.

    Divida a cartela em quatro quadrantes e distribua seu jogo entre eles.

    5.

    Jogue sempre a mesma quantidade de dezenas pares e ímpares.

    4.

    Prefira apenas um cartão com mais de seis dezenas do que vários cartões de seis dezenas.

    3.

    Números “favoritos”, que mais apareceram nos sorteios são: 05, o, 13, 16, 17, 23, 24, 25, 32, 33, 37, 41, 42, 51, 53 e 54.

    2.

    Apostar na quadra e na quina, não só nas seis dezenas.

    1.

    A regra número um para quem sonha em ganhar na Mega-Sena é esquecer as apostas individuais e fazer um bolão. Se você tem condição de jogar R$ 10 por dia, junte esse dinheiro por 30 dias e combine com mais dez amigos para fazerem o mesmo. Façam um bolão com R$ 3.000. Aí vocês tem muito mais chances de ganhar do que em apostas isoladas.
    Com essas dicas você pode contar com uma ajuda matemática, além da própria sorte. Façam já suas apostas!